17 de março de 2012

Conversas sobre Jane Austens em Bagdá.


Título: CONVERSAS SOBRE JANE AUSTEN EM BAGDÁ - A verdadeira historia de uma amizade improvável.

Autor: ROWLATT, Bee WITWIT, May.



“Você enfrentaria milícias armadas
por um corte de cabelo?
E por uma escova?”


Apesar de o título contar com a presença da escritora
inglesa Jane Austen, ela é apenas um subterfúgio, assim como os outros
escritores e seus romances que são brevemente citados ao longo do livro. A
verdadeira historia que nos é apresentada neste romance é sobre a amizade á distancia
quase improvável, de May – professora de direitos humanos e literatura inglesa
em uma universidade em BAGDÁ – e Bee – mãe de três garotinhas espoletas,
jornalista inglesa e casada com Justin.
May se comunica com Bee através de e-mails. Comunicação essa
que depende de apagões e cortes de energia, toques de recolher, invasões de
militares em buscas de armas e, principalmente, de sorte, pois, May enfrenta em
seu percurso diário, para ir ao trabalho ou ao supermercado – ou ate mesmo ao cabeleireiro- fogo cruzado, carros bombas e a terrível
guerra criada por diferenças políticas, poder, e preconceitos religiosos.
Bee, mesmo de longe, move montanhas para tentar trazer a
amiga e seu marido, Ali – que é sunita, por isso, alvo de ataques – para a
Inglaterra, através do CARA (Conselho para Ajuda aos Professores Acadêmicos Refugiados),
onde poderão viver em paz. Mas assim como a historia de muitos outros
iraquianos, essa luta por sobrevivência é recheada de barreiras e imprevistos
desesperadores.


Um livro que conta,através dos e-mails trocados de Bee e
May,a história de esperança e lutas de duas mulheres batalhadoras que , dentro de seu
próprio universo, enfrentam desde problemas mundiais até simples problemas de
rotina.

8 de março de 2012

Desonrada: depoimento.

Título: DESONRADA : DEPOIMENTO.

Autor: MUKHTAR MAY (com a
colaboração de MARIE- THÉRÈSE CUNY)
Prefácio de MIRIAM
LEITÃO
.
Editora: BEST SELLER
ISBN 9788576841708


“Eu tenho uma mensagem para as mulheres do mundo, todas as
mulheres que foram estupradas ou foram vitimas de violência.
É preciso falar
sobre o que houve e lutar por justiça”
May – em entrevista À CNN.


Meu encontro com esse livro foi pré-planejado. Eu precisava de uma biografia para realizar um trabalho de faculdade e ao fazer uma busca em sebos, localizei um exemplar em perfeito estado desse livro.
Confesso, posterguei a leitura por medo do efeito que poderia causar em mim e das más lembranças que ela despertaria. Para o trabalho usei uma outra biografia "água-com-açucar", mas... uma hora ou outra, teria que ler o depoimento de May.
Eu esperava mais detalhes, desses que te atordoam a alma, mas, ao me lembrar o quão duro é trazer a tona todos esses detalhes, é de se entender o por que Mukhtar decide nos poupar dos detalhes sordidos cometidos contra si.

Mukhtar é paquistanesa, mora em uma tribo e vive a mercê das leis da jirga. Leis essas que a fizeram ser condenada ao estupro coletivo - isso, sem nem ter cometido crime algum!!!

A realidade das mulheres no Paquistão é de total submissão, e as mesmas são tratadas como objetos de barganha, vingança e como oferendas em troca de paz e "limpeza de honra." Uma mulher, quando submetida a esse tipo de IMUNDICE, não tem alternativa a não ser o suicídio. Mas Mukhtar superou a vergonha, a humilhação e resolvou LUTAR.
Sim, mesmo sem saber ler, vencou os obstáculos impostos pelos policiais da aldeia que tinham forjado seu depoimento, encarou juízes e falou com a mídia. Dia e noite, lutou por justiça e não apenas para si, mas pensando no futuro de todas as outras mulheres e meninas da aldeia, angariou fundos para a construção de uma escola para meninas.

Um exemplo de força. Uma verdadeira heroína.
O livro é uma breve descrição dos passos de Muhktar em lutar por seus direitos, por justiça e sua
coragem de enfrentar castas e “autoridades” locais.

“Tudo que aconteceu a ela seria mais um caso de abuso contra
a mulher num lugar remoto, tolerado pelo mundo com a desculpa de essa é a
cultura local ou essa é a lei religiosa, não fosse sua determinação de não se
calar.”
- Miriam leitão.

6 de março de 2012

O homem errado.



Livro: Homem errado, O. - Autor: Katzenbach, John
Editora: Novo Século. - (ISBN): 9788576791058
"Ninguém jamais te amará como eu. Ninguém.
Fomos feitos um para outro e nada vai nos impedir. Nada.
Vamos ficar juntos para sempre.
De um jeito ou de outro."
- Michael O'Connell.
De uma noitada que perde o controle, o resultado são alguns arrependimentos, nada que Ashley não possa resolver com um "até logo".
Porem, O'Connell não é um homem comum. Usando de declarações inocentes, sua ameça se torna cada vez mais macabra, passando de gatos congelados até buquês de rosas mortas, O'Connell se embrenha na vida de Ashley e destrói tudo aquilo pelo que ela lutou.
Encurralada, Ashley recorre ao pai, um professor de historia com um passado oculto no exercito, sua mãe e sua parceira. As ameaças são cada vez mais profundas e o perigo passa a morar dentre de seus próprios corações.
Até onde você iria por amor? O que é amor? Como lidar com ameaças virtuais que te desmoralizam e tornam a opção de se chegar a um fim, cada vez mais inexistente?
Usando dos seus macetes de jornalista investigativo, Katzenbach prende os ávidos por mistérios em um narrativa de valores e questionamentos sobre a proximidade do Amor e da Morte, nos arrancando calafrios e suspiros de indignação.
"De um dos mais vendidos mestres do suspense,
John Katzenbach, O Homem Errado é uma trama elegantemente elaborada e surpreendentemente intensa que pergunta
"Até onde você iria para salvar o filho que ama?""
Espero que gostem da leitura,
Bjs Beatri.X